Hoje lendo o site de poesia de uma grande amiga, Marina Seneda, fiquei bastante comovida pela poesia que fala sobre as pessoas que passam fome e infelizmente a falta de consideração das pessoas.

De forma tão simples, poética e delicada, esse poema traz a realidade de muitos brasileiros.

Deixo então para você esse poema comovente!

 

Fome de Gritar 

 

Arroz e feijão espalhados no chão.

Vorazmente uma mão

Toma as poucas migalhas

Pra ter refeição!

 

Sim, pra comer do chão

Era um homem, um cidadão

Abaixou-se, eu vi

E o que eu vi… Que não seja vão!

 

Se migalhas no chão não sobraram

Que não sobre também a falta

De fatal consideração.

 

Que venha o nojo… Da sociedade

Que venha a dor… Disso ser verdade

Que venha a vontade de gritar NÃO!!!

Falta de consideração pode matar um homem; fatal consideração pode matar a fome… Então por que não? Por que não considerar, por que não gritar pelos que gritam… por dentro?  (Marina Seneda)

Anúncios