Como vocês sabem, amo ler blogs, e achei um interessantíssimo – Família Sonho de Deus. Além de ser interessante, eu acredito que a família é o sonho de Deus, e claro, por isso, o blog me chamou atenção.

Pra começar, um casal quando decidem casar tem de pensar não apenas em si, mas, naqueles que virão após a decisão de se casarem – os filhos. Alguns casais, passam anos casados, e, um belo dia dizem: “Não nos amamos mais, vamos nos divorciar!” OK! Mas, e os filhos?

Sei que muitos podem ter muitas razões, principalmente, por causa do desgastes emocionais. Sei  também, que ambos sofrem com a separação, pais e filhos, e nesse blog tem um post chamado Não sou Culpado. Achei muito bom, pois, os pais às vezes, não têm noção que os filhos sofrem.

Podemos dizer com toda certeza, que seja o “casal ou os filhos, ninguém sai lucrando com a separação; mais prejuízos se tem do que ganhos na ruptura desse relacionamento. Mesmo que essa separação se de em virtude de extrema necessidade, ainda assim, ficam as marcas, as faltas, o vazio interior que em muitos momentos não puderam ser preenchidos pela ausência do pai ou da mãe na vida dessa criança ou desse adolescente. Mas essa ausência pode ter uma causa desumana e se faz necessário chamar a atenção para uma atitude abusiva e criminosa que estima-se que mais de 20 milhões de crianças sofram este tipo de violência: Síndrome da Alienação Parental, receio que você já tenha ouvido falar sobre esta expressão, mas imagino que já tenha passado ou presenciou esta atitude.”

As crianças ficam divididas e no meio de uma briga. E algumas vezes, elas são armas para atacar o cônjuge.

O número de casamento aumentou 2,9% do que o ano de 2008, porém, apesar desse crescimento, também cresceu o número de divórcios diretos sem recursos. Foram 231.329, ou seja, um crescimento de 200%, a maior taxa na série mantida pelo IBGE desde 1984. Separação jucicial representa 79,9%, só no ano passado.

Triste isso não? Eu pelo menos acho!Infelizmente, as pessoas estão tão frias, e esses tipos de ações na sociedade viraram algo normal.

Os pais devem proporcionar a seus filhos um ambiente de respeito, de amor, de carinho, alegria, e mesmo quando os pais pensarem em se divorciarem, pense nos filhos e nas marcas que poderão ficar dentro do seu coração e alma. Algumas crianças tornam-se tímidas ao extremo, deprimidas, egoístas, e tantas outras coisas. E infelizmente, tornam adultos assim, carregando marcas.

Creio que a família é um projeto de Deus e precisamos pensar nisso antes de tomarmos qualquer decisão!

Anúncios