O ontem não tornará a ser. Se foi, passou. E com ele, algumas oportunidades e o bem que deveria ter realizado. Há um propósito para cada tempo, para cada dia, de modo que o viver presente é uma dádiva e faz parte de um grande quebra cabeça. Não vemos o todo. Mas o Criador já o vê. Somos apenas viajantes, peregrinos desta jornada que nos levará ao final, que, na verdade, é o começo de tudo.

A viagem parece ser longa, mas num piscar de olhos estaremos lá. O propósito da jornada é diário e intenso. Não precisa correr, apressadamente, sem contemplar e cultivar o importante. Até porque, o essencial deve ser abarcado no hoje. Durante o caminho, encontraremos O caminho, o sentido de tudo, que devemos percorrer, contudo, veremos atalhos, trilhas atraentes, paisagens arrebatadoras e pedras – muitas pedras  – afim de paralisarmos.

O destino começa aqui. Enquanto caminho, amo e perdoo. Canto, danço e somo. Contribuo. Tudo tem um significado nessa estrada. Há uma história a ser escrita e vivida. De forma leve e feliz. Sem lamúrias, sem pesar. Porque, afinal de contas, a vida terrena é uma jornada para a eternidade.